domingo, 11 de março de 2012

Sem palavras para o tempo

Entre tantas canções, entre tantas reflexões, idas e vindas, lá está a vida pregando suas peças novamente.

Sempre dona de si, mandando e desmandando nos seres viventes, lá está a vida dando sua ordem às coisas, dando ordens ao tempo.

E esse Tempo? Ninguém sabe se vai, se fica, mas ele está sempre lá, comandando essas horas.

Passa arrastado quando se quer que ele passe logo, passa lentamente quando se quer que ele pare, e ele, senhor da razão, passa sempre como ele mesmo quer... (suspiro)

Interessante como o tempo pode dominar as memórias e os sonhos... alguém sabe como ele consegue?

Como que o Tempo sozinho consegue estar preso no passado, construir o futuro e estabelecer tantos laços no presente, sendo ele um só, e comandando tudo, ao mesmo tempo???

Esse Tempo é tão incompreensível que traz dores quase que insuportáveis, mas ele mesmo trata de curar!

Nem vou tentar porque sei que não posso entende-lo, mas pelo menos uma coisa dá pra saber, ele sempre resolve tudo, mesmo sendo de um jeito atravessado ou estranho, mas ele resolve.

Nada como deixar o tempo passar, e passar, e passar...

Até a próxima, daqui a algum tempo. bjs


3 comentários:

Érica disse...

O Tempo, esse aí mesmo, também é aquele do hoje e do agora, que merece ser vivido

Marcelo R. Rezende disse...

Espere, mas espere dançando que você e o tempo se entendem no ritmo, gata.

Pamella Durante disse...

Tempo... o senhor dos senhores. Sensacional este post!